Imprimir esta página

Quem Somos

O Centro de Tratamento em Radio-Oncologia (CTR) de Ribeirão Preto oferece atendimento em radioterapia de alta tecnologia, proporcionando qualidade na prestação de serviços oncológicos integrado e diferenciado no interior do Estado.

 Idealizado durante cinco anos, o Centro foi instalado em uma área própria de aproximadamente 2.900 m², a partir de um projeto inovador, onde os ambientes oferecem aconchego e acolhimento de forma individualizada e personalizada, desde a recepção até o término das sessões.
 
Idealizado pelo Centro de Tratamento Oncológico (CTO), o CTR foi criado para oferecer aos pacientes de Ribeirão Preto e região radioterapia com tecnologia avançada, antes encontrada somente em grandes centros, como a capital paulista.

Planejado para criar um clima de conforto e modernidade, o espaço oferece estrutura adequada para as necessidades de funcionários e de pacientes, a começar pela funcionalidade das dependências, como recepção, sala de espera, sanitários adaptados, salas de enfermagem e de planejamento do tratamento, consultórios, vestiários e vestimentas individualizados, estacionamento com manobrista, entre outros.

Sob supervisão do Oncologista e Diretor Administrativo, Fernando Marin Torres (CRM: 52.074-SP), a equipe médica do CTR é composta pelos radiologistas Harley Francisco de Oliveira (Consultor/Assessor), Erick Franz Rauber e pelos físicos Gustavo Lazaro Barbi e Edenyze Bertucci.

Juntos, os profissionais planejam o tratamento de acordo com a gravidade de cada caso e a necessidade das mais de 800 pessoas atendidas mensalmente. Primando pela segurança nos resultados, a unidade de rádio-oncologia adquiriu o Synergy Platform, da marca Elekta, um aparelho com inúmeros recursos.

Capaz de tratar quase todos os tipos de tumores que precisam de radioterapia, principalmente os relacionados ao sistema nervoso e ao cérebro, o equipamento também é indicado como técnica preventiva em pessoas propensas a hiperplasias fibrosas, as queloides.

O Synergy Platform permite o tratamento radioterápico com técnicas de radioterapia convencionais, tridimensionais (3D), guiadas por imagem (IGRT), de intensidade modulada (IMRT) e estereotaxia para melhor tratamento dos tumores do cérebro.

Esses métodos permitem adequar à dosagem em torno dos tumores, preservando os órgãos adjacentes. O equipamento é indicado, principalmente, para tratar cânceres de mama, pulmão, próstata, cabeça e pescoço, colo de útero, endométrio, cérebro, esôfago, estômago e linfoma. 

Com o novo equipamento, o planejamento do tratamento passa a ser integrado e digital, deixando que o profissional ajuste as doses de forma bastante precisa. Isso é feito por meio da modulação ou do controle da intensidade da radiação em pequenos múltiplos volumes de cada campo a ser tratado.